5 de agosto de 2011

A Capacidade de Raciocínio e O Poder da Escolha

Quando Deus criou o homem, deu a ele uma capacidade extraordinária e um poder imbatível. Ambas as coisas fazem o ser humano se diferenciar de qualquer outra criatura. Esses dons que nós temos, concedidos por Deus, fazem parte do livre arbítrio, e é através deles que determinamos a nossa vida em um todo.

O Criador nos deu a capacidade de raciocínio. Através dela, somos capazes de pensar, meditar, compreender, estudar, calcular, analisar e refletir. Essa é a grande vantagem do homem sobre os outros animais: ele é um ser racional, dotado de inteligência superior. Por isso, é capaz de desenvolver, criar, evoluir e discernir entre o bem e o mal.

Uma vez que raciocinamos, também escolhemos. Analisando causas e consequências, chegamos a uma conclusão, que influenciará as nossas atitudes, e poderá nos guiar para o bem ou para o mal. O poder da escolha é tão determinante na vida de uma pessoa, que nem mesmo Deus (e muito menos o diabo) pode interferir nele.

"Vê, coloco diante de ti hoje a vida e o bem, a morte e o mal" (Deuteronômio 30:15)

Através dessa Palavra, Deus deixa bem claro que não obriga nada a ninguém. Pelo contrário, Ele coloca diante de nós tanto o caminho do bem quanto o caminho do mal. E cabe a cada um raciocinar e escolher qual caminho irá seguir. Deus não quer que sejamos seus "robôs", que fazem o Seu Querer porque Ele impõe. Mas Deus quer que O sirvamos por vontade própria, e de todo o nosso coração, quando reconhecemos que não somos nada sem Ele.

Uma outra observação muito interessante nesse versículo é a palavra "hoje". Através dela, Deus quer dizer que todos os dias, a todo momento, no nosso presente (e, consequentemente, também no passado e no futuro), Ele coloca essas duas opções diante de nós. A prova disso é que a cada segundo do nosso dia fazemos escolhas, e elas, por mínimas que sejam, irão determinar os frutos que colheremos amanhã.

Portanto, amigo(a), o(a) único(a) responsável pelo seu fracasso ou sucesso é você. Deus não tem culpa se você escolheu o caminho errado, e nem o mérito se você escolheu o bom caminho. Porque a escolha é você quem faz. Cabe a Deus ser justo: "Segundo seu caminho lhes farei, e segundo seu merecimento os julgarei" (Ezequiel 7:27).

Você tem usado a sua capacidade de raciocínio para fazer as suas escolhas? E para onde elas estão te levando?

Use a sua inteligência: não faça do seu livre arbítrio a sua perdição.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.