11 de janeiro de 2013

O mundo não gosta dos sonhadores

Aproveitando a aproximação da nova minissérie da Rede Record, "José do Egito", estava meditando na história de José e percebi coisas que devemos estar preparados para viver. Principalmente nós, nascidos de Deus, que somos sonhadores (temos visão, projetos, e fé no acontecimento de mudanças grandiosas).

José teve um sonho com algo extraordinário para seu futuro. E contou aos seus irmãos. Eles, porém, eram orgulhosos e um tanto incrédulos, tinham inveja de José por ele ser puro e abençoado por Deus. Veja só o que os irmãos de José disseram quando este se aproximava deles:

"E diziam um ao outro: Vem lá o tal sonhador!" 
Genêsis 37:19

Eles debochavam de José porque não criam que seus sonhos poderiam se tornar realidade. Eles não eram sonhadores, e invejavam o seu irmão caçula que sonhava grande.

O que aconteceu com José no passado é o que acontece com os sonhadores hoje. O mundo nos odeia, e o mal vive espalhando ditados populares por aí que reforçam a idéia de conformismo e monotonia, como, por exemplo: "Quem nasce torto, morre torto", ou "Tem gente que nasce pra sorrir e gente que nasce pra sofrer", e até mesmo falam que as pessoas bem sucedidas conquistaram o que têm por sorte, destino, etc. Tudo isso acaba oprimindo as pessoas para que elas não tenham sonhos e objetivos grandes para suas vidas, e, além de elas precisarem lidar com a guerra interior para vencer seus próprios medos e limites, ainda têm que lidar com esse bombardeio de mentiras e de carga negativa.

Veja só mais uma amostra do que o mundo (me refiro tanto as pessoas fracassadas quanto ao diabo) quer fazer com nós, sonhadores:

"Vinde, pois, agora, matemo-lo e lancemo-lo numa destas cisternas; e diremos: Um animal selvagem o comeu; e vejamos em que lhe darão os sonhos."
Gênesis 37:20

O mal quer nos matar por dentro. Matar nossa fé, nossa visão espiritual, nossa esperança e convicção. E, depois disso, ele quer nos lançar em uma cisterna, em um buraco escuro e profundo, para que não saiamos dele nunca, e permaneçamos ali para sempre - porque o mal sabe que o ser humano, ainda que morra interiormente, tem chances de superar e voltar a ser o que era, por isso, quer impedir qualquer chance de recuperação nos lançando em um buraco de medos, dúvidas, fraquezas, limitações e incredulidade.

Em outras palavras: "Vamos encher a cabeça deles de dúvidas, e vamos provocar situações contrárias para que eles desistam e pensem que o sonho é impossível de ser alcançado. Vamos cegá-los com o que os olhos deles podem ver! E então, vamos ver se algum desses sonhos poderá resistir a isso."

Agora que já sabemos a estratégia deles, cabe a nós combatê-las diariamente! 

Até Deus é um sonhador. E nós também devemos ser, porque temos o DNA de Deus e, portanto, nos parecemos com Ele.

Agora, aí vai uma dica: quer saber se seu sonho é grande e condiz com o sonho de Deus? Imagine-se contando-o a um incrédulo. Se, em sua previsão, esse incrédulo rir, debochar e falar que é impossível, é porque seu sonho é grande suficiente para despertar o furor do inferno e glorificar o nome do Senhor Jesus aqui na terra! Agora, se o que você sonha é algo que qualquer um pode conquistar com esforço e dedicação (como um empreguinho, uma casinha, um carrinho, um salariozinho, um maridinho, e todos os outros "inhos"), então sonhe mais alto, amigo(a)! Porque nós não somos comuns. Somos filhos de Deus, e, portanto, tem que acontecer em nossas vidas aquilo que não acontece na vida de pessoas "normais".

Um dia, nossos sonhos se tornarão realidade, assim como aconteceu com José:

"[...] e os irmãos de José vieram e se prostraram rosto em terra, perante ele. [...] Então, se lembrou José dos sonhos que tivera..."
Gênesis 42:6-9

Então, não paremos de sonhar ou de lutar pelos nossos sonhos! Porque a realização deles é apenas uma questão de tempo, perseverança e fé. Não deixe o mundo tirar o que há de melhor em você.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.