6 de maio de 2013

Altar e sacrifício

Gostaria de compartilhar com os leitores uma palavra muito forte que ouvi ontem no culto do Bispo Macedo aqui em Belo Horizonte. Essa palavra mudou a minha ótica, e certamente também fará com que você olhe as coisas de outra maneira, se conseguir compreender.

Na Palavra de Deus, está escrito:



"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus[...]"
1 Pedro 2:9

Quando nós escolhemos de livre e espontânea vontade viver dentro da disciplina do Reino dos Céus e seguir os passos do Senhor Jesus, estamos nos comprometendo a viver uma vida de sacrifícios. Sim, porque apenas com sacrifício se tem comunhão com Deus e se alcança a salvação. Se você não precisou ou pensa que não precisa sacrificar nada para servir a Deus, é melhor repensar sobre seus conceitos, porque é IMPOSSÍVEL seguir Jesus sem sacrificar.

E o que se sacrifica para obedecer a Deus?
Sacrifica-se nossa própria vontade, os desejos da carne. Sacrifica-se o que achamos, pensamos, nossas opiniões formadas sobre tudo. Sacrifica-se o orgulho, o agir pelo coração, o tempo, às vezes até namoros e certas amizades - quando estes não condizem com a Palavra de Deus -, bens materiais, vícios, costumes, manias, amantes, festas, fofocas, mentiras, etc, etc, etc. Uma vida com Jesus é uma vida de sacrifício. Sacrifício, sacrifício e mais sacrifício... Todos os dias. Até nossa morte ou até Jesus voltar.

Logo, somos para Deus o próprio sacrifício, já que vivemos uma vida diferente e separada em relação a todas as outras pessoas que estão ao nosso redor. Somos essa oferta, essa entrega, somos o próprio dízimo, as primícias, somos sacerdotes aos olhos de Deus (sacerdotes são aquelas pessoas que servem a Deus que entram no santuário para oferecer sacrifícios a Deus).

Uma vez sendo o próprio sacrifício, o lugar onde estivermos é o altar de Deus. Seja este lugar a nossa casa, a rua, a escola, a faculdade, o ambiente de trabalho, o shopping, a casa de outra pessoa, seja o lugar que for. 

Vou repetir: o lugar onde estivermos é o altar de Deus.

Então, onde estivermos iremos apresentar sacrifícios a Deus. Mas em que sentido? No sentido de comportamento, conduta e bom testemunho.

Quando somos de Deus (sacrifício) e estamos em casa (altar), logo iremos sacrificar para sermos obedientes, submissos, amáveis e compreensivos; deixando o orgulho, o egoísmo, a rebeldia... Se estamos na escola/faculdade/trabalho sacrificamos para sermos eficientes, compromissados, responsáveis, abrindo mão dos maus olhos para com as outras pessoas, das fofocas e boatos, da "cara feia", da preguiça... Independentemente do lugar onde formos ou estivermos, vamos ter que sacrificar uma coisa.

Enquanto sacrificamos estamos no altar de Deus.
Quando alguém para de sacrificar, sai do altar de Deus.
(Não falo do altar físico, falo do altar espiritual, que representa os braços de Deus, onde há proteção divina e relacionamento com o senhor Jesus).

Quando uma pessoa não tem comunhão com Deus, ela está fora do altar. Consequentemente, está sem a proteção de Deus, vulnerável a todos os tipos de mal. Mas se alguém tem comunhão com Deus, este sacrifica, e, portanto, está no altar de Deus, protegido por Deus, e nada pode prejudicá-lo.

Até Deus teve que sacrificar para ter um relacionamento com o homem, e o sacrifício d'Ele foi Seu filho Jesus. Imagine, então, o quanto teremos que sacrificar também para ter um relacionamento com Deus...

Então, amigo(a), não nos esqueçamos de que o lugar onde estivermos é o altar de Deus, e nele teremos que sacrificar alguma coisa. 

Se você não está disposto a sacrificar, esquece! Vida com Deus não é para você. Não tem NADA A VER com religião, tem a ver com fé.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.


Um comentário:

  1. Disse tudo querida.. realmente vida com Deus não é fácil, requer sacrifício a todo momento; como você mesma disse: através do comportamento, conduta e um bom testemunho. Gostei muito da postagem, edificante! Bjoos (:

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.