26 de junho de 2013

Fazendo a diferença

Você liga a televisão e vê ali pessoas bem posicionadas na sociedade. Você folheia revistas que estão cheias de fotos de pessoas conhecidas, que se destacam entre tantas outras milhares de pessoas. Você vai a escola, faculdade ou trabalho, e sempre tem aquele aluno ou empregado que já chega sorrindo, é amigo de todos,  tem a admiração até mesmo dos professores e dos patrões, faz coisas que ninguém mais faz. O que todas essas pessoas tem de especial? Será Deus?

Não, absolutamente, amigo(a). Isso é uma realidade, porque infelizmente, a maioria dos famosos e pessoas de sucesso hoje não está nem aí para Deus, ou apenas adota uma religião para seguir a fim de "ter algo em quê acreditar". Então, como essas pessoas que não tem compromisso com Deus chegaram tão longe, contando apenas com a força do próprio braço?

Essas pessoas, além de descobrirem a fórmula para fazer a diferença, aplicaram essa fórmula e perseveraram naquilo que queriam. O que mais vimos são famosos que antes eram pessoas comuns, mas se tornaram incomuns por trilharem um caminho de sacrifício acreditando em seus talentos e sonhos. 

Vamos pegar o exemplo da modelo internacional Gisele Bundchen (vejam de onde tirei as informações a seguir em http://www.cristianecardoso.com/pt/2013/04/03/quero-ser-gisele/). Ela era uma garota simples que tinha um sonho, um objetivo. Ela não queria ser apenas mais uma modelo, era queria ser a melhor. E o que ela fez? Ainda novinha, foi morar no Japão sem o menos falar inglês, tinha que conseguir mais trabalhos do que as outras modelos para garantir seu sushi de cada dia. Depois foi para Nova York, ouviu críticas que falavam que ela não era o tipo de modelo ideal. Depois de vencer tantas barreiras e se tornar famosa internacionalmente, ela ainda achava que não era suficiente. Fez aulas de Kung Fu e Yoga para  adquirir elasticidade e domínio do próprio corpo e conseguir fazer poses surpreendentes que as outras modelos não conseguiam. Não foi apenas sua beleza que a fez ser quem é hoje, mas sua capacidade de fazer coisas diferentes e inéditas abriu portas grandiosas para a modelo.

Gisele Bundchen, como a maioria dos famosos, não tem compromisso com Deus. Mas essas pessoas procuraram fazer coisas que os que se dizem "cristãos" geralmente não fazem: elas deram o seu tudo para fazerem a diferença.

E o que é, na prática, fazer a diferença?
A fórmula da diferença é essa: fazer o básico (que não pode deixar de ser feito) + fazer algo a mais.

Os brasileiros principalmente tem essa mania de acomodação, e costumam ficar satisfeitos quando fazem o básico. Por isso, não procuram fazer algo além disso. Já cansei de ver isso nas escolas em que estudei: chegava no final do ano, os alunos se alegravam apenas por terem passado, e ainda recebiam elogios de todos, e olha que eles passavam na lata (apenas atingiam a média)! Era nessa horas que eu ficava pensando: "Mas eles fizeram apenas a obrigação, por que tanta gente elogia?". Até em relação a mim mesma eu pensava dessa forma, mesmo eu tirando as maiores notas. Essa era minha obrigação. Ora, os meus pais não davam o sangue e o suor para pagar um colégio caro para mim a toa!!!

Então, esses alunos acabavam por buscar apenas atingir a média, o básico, o essencial. Isso se refletiu também nos trabalhos da escola, por exemplo. Faziam o trabalho apenas com o que a professora havia pedido (básico), e desleixavam na capa, nas margens, nas folhas... Mas eu gostava de fazer coisas diferentes, fazia uma capa diferente, margens diferentes... Às vezes passava muito tempo fazendo essas coisas, recortando aqui, colando ali, comprando papéis diferentes... Mas no final, valia a pena. Os professores sempre elogiavam, levavam meus trabalhos para ficarem expostos na escola, me convidavam para participar da decoração dos eventos da escola, etc.

Com esse exemplo, não estou dizendo que sou melhor do que alguém, porque não sou. Quero dizer que fazer coisas diferentes traz resultados diferentes para nós. Ora, ninguém nasce sabendo, amigo(a)! Se hoje sei fazer o que sei significa que fiz um esforço para alcançar isso. Às vezes até fico sem graça quando algumas pessoas me perguntam: "Por quê você sabe fazer tantas coisas?" ou "Por que nada é difícil para você?". Eu não nasci sabendo as coisas, mas um dia eu quis aprender, outro dia quis desenvolver, e resultou no que todos vêem hoje. Da mesma maneira que procurei fazer muitas coisas diferentes e com qualidade, todos podem fazer também! O que os impediria?

Amigo(a), não vamos nos contentar em atingir a média, não. Somos capazes de fazer coisas tão maravilhosas e extraordinárias! O que o impede de tentar fazer algo que nunca fez antes? Seria o medo de errar? Mas é claro que você vai errar! E errar muito! Normalmente, a primeira vez não dá certo mesmo. Você tem que desenvolver habilidades, despertar talentos escondidos... Se as pessoas soubessem tudo o que são capazes de fazer, o mundo seria outro.

Então, façamos coisas diferentes, para fazermos a diferença na nossa família, no nosso espaço, no nosso mundo. Façamos essas coisas para glorificar a Deus e mostrar que Ele é conosco. Vamos nos destacar, sim! Vamos buscar por objetivos e sonhos grandiosos, vamos fazer o que ninguém ousou fazer! E por que não? Por que não conseguimos? Nada disso. O não conseguir é apenas uma escolha, e não uma limitação.

E quem quer fazer a diferença, comece a colocar em prática essa fórmula em tudo o que fizer.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.