16 de agosto de 2013

Culto emocional x Culto racional

"Tu vês muitas coisas, mas não as observas, ainda que tens os ouvidos abertos, nada ouves."
Isaías 42:20

Neste versículo, Deus NÃO está falando com incrédulos. Ele fala com o povo de Israel, o seu povo escolhido - que, hoje em dia, somos nós cristãos. Com essas palavras, Deus mostra uma indignação profunda pois, depois de tantos sinais, prodígios e maravilhas feitos por Ele, o povo de Israel ainda não tinha olhos para ver e ouvidos para ouvir. Ou seja, ele viu tudo o que Deus fez mas não obedecia a Deus, não se submetia à Sua Palavra.

E veja só o triste resultado disso:

"É um povo roubado e saqueado, todos estão enlaçados em cavernas e escondidos em cárceres, são postos como presa, e ninguém há que os livre; por despojo, e ninguém diz: Restitui."
Isaías 42:22

Mas por que isso acontecia com Israel? E por que isso acontece com tantos que se dizem cristãos?

A resposta está nesse versículo:

"[...] apresenteis o vosso corpo como sacrifício vivo (constante), santo (separado, exclusivo) e agradável (que acrescenta) a Deus, que é vosso culto racional."
Romanos 12:1

Quando uma pessoa apresenta seu corpo, sua vida, com o sacrifício a Deus, esta oferece um culto racional a Ele, ou seja, uma entrega que traz resultados.

Ao contrário disso, quando uma pessoa apresenta a Deus uma fé baseada na emoção, como o povo de Israel naquela época, esta oferece a Deus um culto emocional, ou seja, uma farsa que não traz resultados.

Está justamente aí a resposta para a diferença entre cristãos e "cristãos": uns se entregam incondicionalmente, submetendo-se à Palavra de Deus, enquanto outros pensam que se entregaram, mas continuam vivendo conforme suas próprias vontades, do jeito que acham melhor. Não é de se assustar que as pessoas que pertencem à segunda realidade invejem os que pertencem à primeira.

O povo de Israel viu as pragas que Deus enviou ao Egito para libertá-los, presenciou o Mar Vermelho se abrindo, comeu do maná que caiu do céu, viu água brotando da rocha, mas, ainda assim, não cria de todo o coração que Deus estava com eles. Viu todas essas coisas, mas não observou (não refletiu sobre elas), escutou tudo isso mas não ouviu (fingiu que não era com eles). Por isso foram oprimidos por seus inimigos. Não obedeciam a Deus, portanto, como Deus agiria em favor de um povo rebelde à Sua voz?

É muito fácil jogar a culpa de seus fracassos pessoais nas pessoas e em Deus. Difícil é reconhecer suas falhas e mudar, difícil é sacrificar sua vida para o Senhor Jesus.

E são muitas as pessoas que oferecem esse culto emocional a Deus. Fazem o que bem entendem, e, na hora do aperto, querem que Deus as socorra e as livre das consequências de suas próprias escolhas. É ruim, hein? Como está escrito em Isaías 42:22, não há ninguém que livre essas pessoas, nem mesmo Deus, já que Ele tem os Seus limites.

Em um oposto, os que oferecem o culto racional a Deus, vêem suas vidas florescerem, desenvolverem. Estes se destacam, são diferentes e fazem a diferença, são usados e honrados por Deus. São únicos e especiais. Já que se entregaram 100% a Deus, Deus também Se entrega 100% a elas, ou seja, toda a Sua plenitude, as Suas bênçãos, a Sua sabedoria, o Seu Espírito, tudo!!! Não é mágica, como da noite para o dia, mas é o crescimento, a luta e a conquista, o sacrifício e a vitória, o plantar e o colher.

A pergunta é: qual dos cultos você tem oferecido a Deus? 
Olhe para sua própria vida e ela te responderá.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.