26 de novembro de 2014

19º Capítulo: Escolhendo o caminho mais difícil

"[...]perguntou (Pilatos) a Jesus: Donde és tu? Mas Jesus não lhe deu resposta. Então, Pilatos o advertiu: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar? Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada"
João 19:9-10

Em sua trajetória até o sacrifício, Jesus não buscou facilidades. Por várias vezes, Ele teve a oportunidade de aliviar as coisas para si, de fugir do sacrifício, de sofrer um pouco menos. Mas Ele não o fez, porque sabia que passar por tanta dor e sofrimento fazia parte do plano. Ele sabia o por quê estava fazendo aquilo, tinha a consciência do quão grandioso era aquele ato de entrega e renúncia.

Da mesma maneira, todos os dias temos a oportunidade de nos desviar do caminho do sacrifício. Tentações, facilidades, atalhos - e até retornos. O mundo e o mal trabalham para que tenhamos pena de nós mesmos, de maneira a nos poupar das perseguições e situações contrárias por causa da nossa fé, fazendo justamente o contrário do que Jesus nos orientou.

Nosso Senhor nos mostrou que devemos fazer o que deve ser feito, simplesmente. Ainda que doa, ainda que seja mais difícil. Ele conseguiu suportar tudo porque olhava para o plano ao invés de olhar para si mesmo.

Façamos igual: não olhemos para nós mesmos, mas fixemos os olhos no plano de Deus, na salvação. A nossa ótica determina nossas ações. O lugar no qual fixamos os nossos olhos é o mesmo lugar para onde direcionamos os nossos passos.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.