30 de junho de 2015

Não conte com a sorte

É comum ouvirmos pessoas atribuírem o sucesso de outras à sorte.

"Você é uma pessoa de sorte! Nasceu em berço de ouro..."
"Que sortudo(a)! Encontrou uma pessoa que combina direitinho com você!"
"Sorte a sua em ser famoso(a)!"
"Se eu tivesse a mesma sorte que você, minha empresa estaria rendendo muito mais..."

Quem constantemente faz uso dessas expressões, se esquece do real motivo que levaram essas pessoas ao sucesso.

Quem nasce em berço de ouro está apenas colhendo os frutos do trabalho de seus antepassados.
Quem encontra uma ótima pessoa para se relacionar, se valorizou, foi paciente, persistente, acreditou, usou sua inteligência e procurou nos lugares certos.
Quem é famoso, teve que estudar, treinar, se aperfeiçoar e investir em seu talento para chegar onde chegou.
Quem conquistou o sucesso financeiro, teve que trabalhar duro, tentar várias vezes, insistir, sacrificar, acreditar em sua ideia e arriscar.

E a lista continua...

Nada acontece por acaso. Tudo é provocado.

A maioria das pessoas confia na primeira hipótese porque é mais cômodo acreditar que seu fracasso é provocado por fatores dos quais elas não têm controle - como o tempo, a idade, a cultura, outras pessoas, o lugar, o governo, a família - do que crer que ele é fruto das suas escolhas diárias. É mais fácil jogar a culpa no que quer que seja do que assumir a responsabilidade de sua própria vida.

Não é questão de sorte ou azar. É simplesmente questão de investimento ou falta de investimento.

Se as pessoas tivessem consciência disso, certamente seriam menos invejosas, mais ativas, mais bem-sucedidas e mais felizes.

Não conte com a sorte. Além de ser um fator duvidoso, você não precisa dela. Você já possui algo muito maior e extremamente eficaz em suas próprias mãos: o poder de decisão.

Quem tem ouvidos para ouvir, conte consigo mesmo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.