7 de julho de 2015

Você pode ter o talento que quiser

Já perdi a conta de quantas pessoas me elogiaram por eu saber fazer várias coisas diferentes. Esse meu jeito "polivalente" sempre me fez atrair mais responsabilidades, mais compromissos e mais oportunidades. E, na mesma proporção que ouvi elogios, também ouvi suspiros desapontados seguidos de frases como estas: "Ah, eu queria ser assim também", "Meu sonho é saber fazer isso que você faz", "Eu nunca vou conseguir fazer como você", "Eu não levo muito jeito pra isso", "Já tentei, mas não consegui", "Não é a minha praia", "Faz para mim? O seu é bem melhor", dentre outras. Quando ouvia esse tipo de coisa, me sentia indignada, porque percebia que essas pessoas estavam se limitando, tornando-se escravas de tais pensamentos. Além disso, eu sabia que se tratava de algo extremamente simples, que elas não conseguiam entender.

Existem talentos que nascem com a gente. Quantas pessoas você já viu que nunca fizeram aula de canto, e são super afinadas? Ou que nunca fizeram um curso de desenho, mas conseguem fazer rostos com perfeição? Mas nós não precisamos ficar limitados aos talentos que já temos por natureza. Nós podemos ter o talento que quisermos.

Sim, é isso mesmo! Você pode ter o talento que quiser. Quer saber como?

Voltando ao meu exemplo, se sou boa em muitas coisas, como costumam dizer, é por dois motivos:
1) porque gosto de muitas coisas
2) porque investi em muitas coisas

Eis a fórmula para desenvolver um talento que não nasceu com você: você precisa GOSTAR de fazer determinada coisa e INVESTIR nela.

Creio que seja impossível alguém ser bom em algo que não goste. O prazer naquilo que se faz é o que irá lhe motivar a fazer sempre mais, e, consequentemente, a fazer melhor. Por isso, esteja atento ao que você gosta de fazer. Se você gosta de desenhar, por exemplo, mas ainda não é tão bom nisso, já está no meio do caminho. Agora, lhe falta a segunda parte, que é o investimento. Tudo aquilo que não recebe investimento não se desenvolve. Por isso, você deve investir naquilo que gosta. Procure adquirir um conhecimento mais profissional sobre o assunto e dedique tempo para exercitar suas habilidades. Você ficará surpreso com os resultados.

A título de exemplo, deixo abaixo alguns talentos meus e o como investi neles (porque gosto de todos):

- desenhar: pratico desde criança e tive um aprendizado mais profissional na faculdade e em um curso paralelo que fiz
- escrever: escrevo constantemente e procuro ler sobre assuntos que me interessam
- compor: fiz aula de violão durante 2 anos e canto durante 1. Toco regularmente e recentemente retomei as aulas de canto. A habilidade na escrita também me ajuda nesse talento
- desenvolvimento de artes digitais: quando ganhei meu primeiro computador, mexia tanto nos programas básicos - como paint, word e power point - que aprendi a fazer coisas nesses programas que a maioria das pessoas não conseguem fazer. Daí, parti para os programas de edição de imagem e vídeo. Também aprendi um pouco mais sobre outros na faculdade.
- criatividade: desde criança também, sempre procurei fazer algo diferente da maioria. Fazia colagens, usava materiais diferentes, passava horas para fazer uma capa de trabalho.   

Eu não nasci com nenhum desses talentos. Todos foram desenvolvidos com o passar dos anos, simplesmente porque gosto de praticá-los e invisto neles. E, no dia que eu parar de gostar ou de investir, eles irão parar de crescer também.

Qual talento você quer ter? E o que está esperando para alcançá-lo?

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.